Alguns séculos atrás, em Portugal, era muito comum a utilização de um instrumento padronizado chamado de “vara” para realizar a medida do terreno que se queria comprar ou vender. A vara media 2,64m, ou seja, cerca de 12 palmos. Até aquele momento, um palmo era considerado uma unidade padrão de 22cm. Posteriormente, a vara foi reduzida à medida de 10 palmos, ou seja, 2,2m.

Contudo, não era incomum encontrar compradores com varas maiores do que a vara padrão, como tentativa de diminuir e, portanto, baratear o terreno. Da mesma forma, os vendedores geralmente apresentavam varas menores, com o intuito de aumentar o valor de suas propriedades. Para resolver os impasses, foi então criada a vara oficial do juiz, que se tornou a vara padrão para todas as medições.

Vara Cível e Criminal

Alguns historiadores defendem que a origem da denominação das subdivisões do Poder Judiciário, como Vara Cível ou Vara Criminal, se deve justamente à vara que o juiz possuía e que lhe auxiliava na solução dos conflitos.

Produção de Milho